domingo, 15 de junho de 2014

❝Tenho alguém da Família nas Drogas. O que faço?❞

São incontáveis os clamores de mães, pais, filhos, irmãos, jovens, idosos... Gente de todas as classes sociais e de diversas nações que clamam; que choram na agonia de ter um membro da Família na Dependência Química! Seja a pessoa dependente de psicotrópicos ou de drogas sintéticas, remédios, bebidas, cigarros... É uma luta que parece não ter fim! Já há alguns dias tenho sentido o desejo de trazer uma Palavra à todos que vivem esse drama terrível e estão sem saber o que fazer. Digo-vos que NÃO DESISTAM! Jesus Cristo é a Solução pra essa situação! Digo-vos que vocês têm aqui um parceiro de Oração!

Mas aqui vão alguns conselhos aos que vivem nessa guerra terrível; uma Palavra de consolo e Alento: Deus tem um Projeto Especial para com a Vida dessa pessoa; membro de sua Família! Ainda que o estado desse teu familiar seja o pior! Os Planos de Deus não mudam pela Gravidade das circunstâncias! Deus é fiel e vai mudar esse Quadro de Tristeza em vossas Famílias! Mais uma vez vos digo: NÃO DESISTAM dessa alma! Deus fará o Milagre, pois Ele tem poder para reverter essa situação! ACREDITE NO MILAGRE!!! Deus é sempre Fiel e aquilo que Ele promete, Ele cumpre! Por pior que pareça a situação!! Eis aqui as dicas:

1 - NÃO SE ENVERGONHEM DA SITUAÇÃO - O problema da Dependência Química não pode ser encarado com preconceitos, bloqueios e reservas! Encare a situação com realidade e sinceridade! Tem muita gente por aí passando pelo mesmo problema!

2 - NÃO ESCONDAM A SITUAÇÃO - O problema não pode ser empurrado para baixo do tapete; ser ignorado ou escondido! Tem que ser participado à Família e aos Amigos! Todos precisam e podem ajudar! Esconder só piora as coisas!

3 - NÃO LUTEM SOZINHOS - Peçam ajuda em Oração pra todos irmãos em Cristo no Brasil e no Mundo! Essa situação requer gente que ORE mesmo, pois é uma Batalha Espiritual que só será vencida com AJUDA!

4 - PROCUREM AJUDA - Da Igreja e de Instituições que sejam especializadas no Tratamento de Dependentes Químicos. Tem muita coisa errada por aí, mas tem gente séria que está se esforçando no Resgate de Vidas!

5 - ENTENDA QUE ESTA SITUAÇÃO EXIGIRÁ SACRIFÍCIO - Nunca será fácil resgatar alguém da Dependência Química! Essa situação exigirá mesmo um sacrifício descomunal de todos envolvidos! Isso é um fato.

O Blog "Tô fora" traz as seguintes dicas: "O diálogo aberto e acolhedor é muito importante. É comum que os pais fiquem angustiados, aflitos ou mesmo desesperados e não saibam como abordar o seu filho. Gritar, brigar e ameaçar com internação são ações que podem piorar o problema e dificultar ainda mais o diálogo, que, certamente já está difícil há algum tempo. Tão logo os pais descubram que o jovem está usando drogas, é importante que o encaminhem para uma consulta com um especialista em dependência química, psicólogo ou psiquiatra, para avaliar o grau de envolvimento com a droga e as consequências deste consumo. Quanto aos pais, é imprescindível que eles também sejam orientados por um terapeuta familiar especializado em dependência química, pois o problema com as drogas afeta não somente o indivíduo que faz uso delas, mas toda a família!"

"A família é imprescindível tanto na prevenção ao uso de álcool e outras drogas como no tratamento das dependências. Na prevenção, é importante que a família promova um vínculo adequado com os filhos, tenha hábitos saudáveis de vida, dê todo o apoio possível aos filhos – mas sempre estabelecendo os limites necessários – e promova atividades conjuntas, como almoçar ou jantar, sair, praticar esportes e lazer. No caso das crianças, é importante lembrar que os pais são o modelo dos filhos. Assim, suas palavras e conselhos devem ser condizentes com sua conduta e atitude. Nos casos de dependência, a participação da família no processo de tratamento é muito importante, pois ela também adoece junto com o individuo. É necessário buscar auxílio e orientação em grupos de ajuda mútua ou mesmo iniciar acompanhamento familiar especializado."

"O Instituto Nacional sobre Abuso de Álcool e Alcoolismo, que é uma instituição do governo americano, fornece algumas orientações para que a família ajude uma pessoa que desenvolveu dependência de drogas mas não quer procurar tratamento.

1 - Interrompa as "operações resgate" - Frequentemente, membros da família tentam proteger o dependente das consequências de seu problema, inventando desculpas ou tirando-o de confusões resultantes de seu consumo de drogas. O aconselhável é interromper essas "operações resgate" e dar-lhe oportunidade para vivenciar integralmente as consequências danosas de seu comportamento, aumentando significativamente sua lista de motivos para mudar de comportamento.

2 - Escolha o momento apropriado para conversar - organize-se para falar com a pessoa pouco depois da ocorrência de algum problema. Por exemplo, após uma briga familiar séria na qual o uso de álcool ou drogas tenha tido um papel importante, ou logo após um acidente ocorrido sob o efeito de drogas. O momento certo é aquele no qual o efeito da substância já tenha passado, em que ambos estejam calmos e em que seja possível obter um certo grau de privacidade.

3 - Seja específico - Diga claramente para a pessoa que está preocupado com seu consumo de drogas e que quer ajudá-la a procurar atendimento especializado. Fundamente sua preocupação com exemplos de situações nas quais o uso da substância tenha causado problemas ao próprio usuário, a você ou a terceiros, incluindo o incidente mais recente.

4 - Deixe claras as consequências de recusar-se a procurar ajuda - Explique para o dependente que até que ele (ou ela) aceite ajuda especializada você irá tomar algumas atitudes na sua vida, não para puni-lo, mas para se proteger. Essas medidas podem variar de não acompanhá-lo a eventos onde o consumo de substâncias sempre acontece, até mudar de casa para não se envolver em situações problemáticas. Mas cuidado: não faça ameaças que não possa cumprir, mencione apenas o que você realmente tem condições de por em prática.

5 - Esteja pronto para ajudar - reúna antecipadamente informações sobre possíveis locais de tratamento ou ajuda. Se a pessoa aceitar procurar alguém, telefone imediatamente para marcar um horário e ofereça-se para acompanhá-lo na primeira visita.

Vale lembrar que se ele recusa se tratar, sua família poderá dar o primeiro passo, buscando ajuda especializada. Desta forma, os familiares se tornam, antes de tudo, um exemplo para o dependente e, o mais importante, demonstram e assumem que estão dispostos a participar ativamente deste processo e que todos estão implicados. Ou seja, o problema não é só do dependente, é de todos!

O melhor a fazer é procurar tratamento e orientações com profissionais de saúde especializados no assunto de dependência química, como um psicólogo ou médico psiquiatra."

Paralelo à tudo isso abordado aqui neste Artigo, é Relevantíssimo que a Família esteja aos Pés de Jesus, buscando a Deus numa Igreja Evangélica, pois os maiores índices de RECUPERAÇÃO de Dependentes Químicos estão relacionados à Comunidade Evangélica, isso no Brasil e no mundo! Não por sermos bons ou melhores, mas porque temos a Solução: JESUS CRISTO! Ele tem Poder para Libertar e Transformar a Vida do homem! Que Deus possa fazer o Milagre em tua Vida e em tua Família! Espero ter contribuído, mesmo de forma tão limitada, mas de alguma forma poder ver Vidas sendo abençoadas através deste Artigo! Que Deus abençoe à todos no Nome Precioso de Jesus Cristo - O Libertador!!

**Obs.: Uma pequena parte desse Artigo copiado do Site do INAAA e do Blog Tô Fora como esforço de contribuir na ajuda à quem precisa!

PrPaulo Giovane S. Fonseca-MS. ><>