quarta-feira, 17 de abril de 2013

Princípio de Autoridade - A Aniquilação do EU.


Olá queridos Amigos Internautas! Paz Perfeita vos seja Multiplicada neste dia abençoado que Deus nos dá e em que temos a Graça de estarmos vivos para Compartilharmos o Amor de Deus! Glória a esse Deus Todo-Poderoso para todo o sempre! Quero aqui agradecer os inúmeros e-mails que temos recebido dos nossos leitores e dos incontáveis Amigos de todas as partes do mundo que somam aqui o esforço tão carinhoso em nos ajudar na divulgação deste Blog! Que Deus vos abençoe sempre e de maneira rica e especial! Nosso MUITO OBRIGADO à todos vocês! Mas... Amanheci com uma pergunta na mente no dia de hoje: “O que realmente é submissão?” Você, Amigo(a) Leitor(a), sabe de fato o que é e quais são os termos da Verdadeira Submissão Bíblica? Pois é... Hoje o Espírito Santo nos despertou a falar sobre esse tão precioso e profundo assunto! Como sempre, vos digo que iremos caminhar não numa direção estritamente teológica, mas, numa direção funcional e aplicativa às nossas Vidas! Que Deus nos ajude a enxergar as Profundezas de sua Palavra! Que Ele desvende nossos olhos para que vejamos as maravilhas de sua Lei! E que sejamos abençoados e revitalizados através desta Poderosa Palavra a qual amamos tanto! Vejamos o que Deus tem pra nós neste Artigo:

Aprendemos em toda a Bíblia, mas principalmente na Vida de Jesus Cristo um dos mais fortes Princípios de Autoridade já revelados: A Submissão. Mas o que vem a ser submissão?! Seria ela aquilo que hoje é ensinado por muitos “apóstolos” no seio de muitas Igrejas? Seria a submissão um meio de “amordaçar” os crentes mais afoitos? Seria a submissão um meio de “anular” o pensamento e a capacidade de alguns que insistem em manifestar suas opiniões nem sempre desejáveis? Seria a submissão um meio de se criar uma “autoridade” incontestável? E aí crente? Etimologicamente, a palavra SUBMISSÃO significa “estar debaixo de uma missão”; significa estar sob autoridade; estar submisso a uma causa. Mas em tempos de tantas mudanças e dificuldades no meio cristão e de tantas “visões exclusivistas”, se discute muito a respeito de submissão. Mas o que é a Verdadeira Submissão Bíblica e Cristã? Você Amigo(a) Leitor(a) sabe? Pretendemos discorrer neste Artigo sobre este intrigante assunto e esclarecer algumas dúvidas de muitos irmãos. Mas, já de antemão, precisamos ressaltar que a Submissão Bíblica, nada tem a ver com a “submissão” pregada por muitos hoje; precisamos entender esse assunto à Luz da Bíblia para não cairmos num “escravagismo espiritual” em que muitos vivem hoje sem esperanças!

Segundo a Enciclopédia de Orlando Boyer, Submissão é a ADESÃO ESPONTÂNEA da vontade de alguém à de outrem. Portanto, a Submissão Bíblica significa uma sujeição de boa vontade, liberal e VOLUNTÁRIA! Esse entendimento vai de imediato de encontro ao que muitos “apóstolos”, “pastores” e “líderes” pregam e impõem à suas igrejas em nossos dias! Pois a submissão segundo estes, pregada de maneira veemente e repetitiva em muitos casos não passa de um “escravagismo religioso” que é imposto de forma tirana, arbitrária e antibíblica! Para estes a submissão é um instrumento que convém à eles próprios; para controle da massa! Ser submisso não significa ser uma pessoa dominada pela “tirania” de uma liderança que fere os Princípios Bíblicos e que está afastada de Deus! Ser submisso, não significa concordar com qualquer coisa, ideia ou pensamento; ter engolir qualquer situação ou “doutrina”! Ser submisso não significa estar impedido de pensar e de manifestar opinião, vivendo alienado e como um “escravo” sem oportunidade de falar! Ser submisso não significa ser bitolado e fanático; não significa ser sectário, intransigente; uma pessoa indisposta a aprender e viver novas experiências em Deus! Ser submisso não está relacionado a ser um “bobão” na fé; alguém que engole tudo calado e ainda tem que estar satisfeito!

Meus amados me perdoem se a coisa apertar daqui pra frente e se estou pegando pesado, mas, na concepção de muitos “líderes”, “apóstolos”, e “pastores” hoje, submissão é ensinada no sentido pleno e único de ANULAR a oposição interna; de restringir o pensamento e as ideias e impedir o debate! Não há outro objetivo! Mas aí vem uma pergunta: “Mas pastor! Ser submisso não significa estar debaixo de autoridade?” Digo: SIM! Mas precisamos analisar muito bem essa questão sob dois prismas: Primeiro – A “autoridade” está mesmo na DIREÇÃO DE DEUS? Será que estamos nos posicionando debaixo de uma autoridade que se submete ao Senhor Jesus Cristo? Ou estamos nos submetendo a alguém que só está preocupado em ser obedecido nas suas “ideias mirabolantes”!? Temos que fazer essa investigação; essa analise, pois a Bíblia, nas palavras do próprio Senhor Jesus, nos diz: “Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça.” (Jo 7: 24). Por esta razão precisamos mesmo fazer esta análise! Até porque, em segundo lugar, as Obras que Deus nos ordena a fazer não causam dissenção! Quando o Espírito Santo dava ordens à Igreja Primitiva, havia unanimidade! É só conferir em At. 2: 42-47 e em outros tantos textos bíblicos! Segundo a Bíblia, “Deus não é Deus de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos.” (I Co. 14: 33).

Entendemos também pela Bíblia que o Pastor é o Anjo da Igreja; ele e não outro prestará contas à Deus de cada alma colocada aos seus cuidados e de todo o trabalho sob sua responsabilidade! Entendemos e reconhecemos a Autoridade Pastoral durante toda nossa Vida e até hoje temos essa visão! Não estamos aqui pregando rebelião! Que isso fique bem claro aos Amigos(as) Leitores(as)! Mas o que queremos aqui é fazer com que reflitamos bem; pensemos melhor sobre esse assunto da Submissão Bíblica e Cristã; analisando todos os lados dessa importante questão; confrontando tudo à Luz da Palavra de Deus! Como pastores também que somos, seria loucura estar aqui promovendo dissenção no Corpo de Cristo! Entendo muito bem a minha responsabilidade como veículo “formador de opinião”, mas, nós mesmos vivemos dizendo que “a Igreja é soberana”; que como Corpo de Cristo e em que Cristo é o Cabeça, que a Igreja sempre terá a decisão final, mas na prática, muitas das vezes isso não acontece! A Igreja constantemente é privada de opinar; de formular ideias! Constantemente a Igreja é agredida e lhe é tirado o direito de decidir; sendo acionada apenas quando tudo já foi resolvido num “pacote fechado”, para “levantar a mão” e dizer “Amém”! Não é assim? O que é isso? Precisamos rever nossos conceitos nessa questão, ou não?

O que é impressionante é quando, por acaso, alguém resolve discordar do “pacote”... Sofre represálias, é taxado de rebelde e insubmisso, é colocado de lado, rejeitado... Mas quando olhamos para o Modelo de Jesus, de como o Mestre lidava com essa questão, observamos que Ele não agia assim! Jesus constantemente queria ouvir as pessoas; queria ouvir a opinião de seus discípulos e ouvia-os ainda que esses viessem a errar nos seus comentários e opiniões! Mas eu vos pergunto aqui: “É assim que acontece hoje em nossas Igrejas?” Me digam os Amados! Posso afirmar sem receio de errar que em muitas Igrejas hoje não é assim que as coisas são feitas! As decisões são tomadas, na grande maioria das vezes, por um grupinho seleto, algumas vezes por alguns membros do ministério, em outras ocasiões por uma diretoria ou conselho e a Igreja que é “soberana” sempre fica de fora só sendo “comunicada” das decisões! Não é assim? Não é que não confiemos na capacidade de nossos Líderes, mas, se somos um Corpo, precisamos decidir juntos e precisamos exercer o direito de questionar, de sugestionar, de discordar, de sugerir ideias, de manifestar opinião! É assim que deve ser uma sociedade! Por esta razão digo que precisamos rever nossos conceitos dentro desse importante assunto – Submissão!

Digo-vos ainda que os Ministros têm muito mais responsabilidade em serem submissos à Igreja, mais do que o contrário, por mais absurdo que isso pareça! Primeiro, porque são “Ministros”, escolhidos e ungidos para SERVIR à Noiva de Cristo, e, segundo porque a cobrança é maior sobre aqueles que fazem parte do Ministério! Precisamos dar o EXEMPLO; sermos espelhos! Mas o que vemos hoje são “pastores” e “líderes” que querem ser servidos; que pregam submissão para que a Igreja os sirva! Toda a estrutura é montada nesse sentido totalmente antibíblico e contrário aos Padrões de Jesus Cristo, com o propósito único e exclusivo de se impetrar a “lei da mordaça”! O que nos preocupa ainda mais é quando vamos analisar esses “ministérios” e certos “pastores” que brotam por todos os lados! Não quero aqui julgar a ninguém isoladamente, mas, quero fazer aqui duas perguntas intrigantes: “Você conhece mesmo a história verdadeira de seu pastor ou líder? Você conhece a história de sua Igreja e como e em que circunstâncias ela surgiu?” Pois é... São coisas importantes que precisamos analisar para que estejamos realmente debaixo de uma Autoridade Constituída por Deus e não submissos a alguém que se levantou a si próprio por fruto de rebeldia ou objetivos escusos! Meus Amados! Isso é demais importante! Já pensaste nisso?

Pois é... Olhando para Jesus, como ordena a Bíblia, vamos ver o padrão e constatar que o Próprio Cristo seguiu os “ditames” e observou o “Princípio de Autoridade” se submetendo ao cumprimento da Palavra de Deus e das leis humanas! Vamos ver que antes de Jesus iniciar seu Ministério aqui na terra, Ele se submeteu ao Batismo de João! Por que?! Simples! Porque João era uma legítima autoridade constituída por Deus; era filho de Zacarias, sacerdote descendente da Tribo de Levi; Tribo esta escolhida para serviço exclusivo a Deus no Templo! Portanto além do desígnio de Deus; da Missão de João Batista nas Profecias, João era uma Autoridade de linhagem direta da Tribo Sacerdotal, portanto, uma Autoridade Legítima! Jesus, sendo Ele Deus entre os homens, nos deu o exemplo maravilhoso de Submissão, o Princípio de Autoridade, se submetendo a uma Autoridade Legítima e não outra! O que quero dizer aqui é, que, à exemplo de Jesus, precisamos ir ao encontro de uma Autoridade Legítima para que realmente sejamos abençoados e reconhecidos como tal! Amém? Eu me maravilho com a Palavra de Deus por causa desses detalhes quase imperceptíveis e que não são novidade, mas são relevantes para alguém que quer viver uma Vida de Bênçãos e ver sua Vida prosperar em todas as áreas!

Num momento em que tantos “pastores”, “ministérios” e “líderes” surgem do nada; se consagrando a si mesmos, intitulando-se “pastores”, sem serem autentificados por uma Liderança Reconhecida por Deus e pela Sociedade! Pois toda autoridade reconhecida por Deus é reconhecida pela sociedade também! Afinal todas as autoridades são concedidas por Deus! O que vemos hoje são muitos “pastores”, “ministérios” e “líderes” surgindo motivados por rebelião ou por pretensões escusas; por não concordarem com essa ou aquela Igreja; com esse ou aquele pastor; surgem por acharem que também podem e devem liderar; que também podem ser “pastores”! Aliás, diga-se de passagem, tem muita gente querendo ser pastor, mas não querem ter compromisso com a Missão de um verdadeiro Pastor! Essa gente não agrega; suas “visões” são exclusivistas; é gente que defende seus seguidores, não para protegê-los ou poupá-los de algum eventual problema, mas para não perdê-los para outra denominação ou ministério! Vamos ser verdadeiros, né? A intenção real de alguns destes é APRISIONAR o povo! São “líderes” segundo suas próprias concupiscências e o “deus” destes, segundo a Bíblia, é o próprio ventre! Estão mais preocupados em manter seus status do que CUIDAR mesmo do povo! Isso é uma lástima!

Será que você, amigo(a) leitor(a), já não viu isso por aí?! Mais uma vez quero afirmar aqui que nosso objetivo não é levar ninguém a rebelar-se ou a um ceticismo crônico, mas tudo isso nos serve de ALERTA! Minha real intenção aqui é o Despertamento da Igreja para a Análise e para o Discernimento Espiritual! Quanta gente agora se perguntando e se questionando sobre o porquê de se estar na Igreja, obedecendo aos Princípios Bíblicos e mesmo assim não se vêm realizados e plenamente contentes! Talvez a resposta para esses questionamentos esteja aqui neste Artigo, amado(a)! Estamos mesmo debaixo de uma Liderança Autorizada, Concedida e Submissa a Deus? O alvo genuíno de nossos Líderes e Ministério; de nossa Igreja são as ALMAS? E aí crente? Realmente, onde você congrega as pessoas valem mais que as coisas? Precisamos mesmo avaliar tudo isso e nos posicionar debaixo de uma Autoridade realmente Legítima; como Jesus também o fez! Precisamos realmente estar dispostos a mortificarmos nosso “Eu” e estar onde se Vive essa realidade! Pois em muitos lugares aí, o que se ensina é a necessidade constante de autoafirmação! É a busca desesperada pelo reconhecimento, pelo mérito! E quando a liderança está nesse foco, a Igreja recebe isso sobre sua Vida! É impressionante como isso é um fato!

Fica aqui registrada essa Palavra da parte de Deus; esse ALERTA ao Povo do Senhor; à Igreja de Cristo! Aos Pastores e Líderes; aos Ministérios e também aos Servos de Deus! A Submissão Bíblica é espontânea, liberal, voluntária e precisa ser prazerosa! Não é imposta e nem forçada! E o Caminho para uma Verdadeira Submissão Bíblica está na ANIQUILAÇÃO DO EU, começando pela Liderança! Pois não podemos ensinar o que não praticamos! Jesus ensinou, mas deu o exemplo por várias vezes, sem contar aquilo que não foi registrado! Sou nascido e criado na Igreja Evangélica Pentecostal e tive o privilégio de ter bons mestres e ensinadores; aprendi deste minha infância a me submeter à Palavra de Deus e aos meus Líderes; àqueles que Deus colocou sobre mim, mas, aprendi também a analisar e a ser criterioso! Tive o privilégio de ter sobre minha Vida grandes Homens de Deus; pastores Legítimos e ainda hoje os tenho e os reconheço! Mas em outros momentos de minha caminhada, pude observar que alguns se desviaram; que alguns não eram autoridades legítimas por seus próprios frutos! Nesse último caso, depois da constatação, observando segundo a Palavra de Deus, a “Reta Justiça”, sempre tomamos o cuidado de nos posicionar, não como rebeldes, mas como cooperadores da Unidade no Corpo de Cristo, buscando a direção de Deus para sermos abençoados, pois Evangelho tem que ter resultados satisfatórios!

Que a Palavra de Fp 2: 5 -11, possa ser nosso Texto Áureo de vida! Que a cena da Ceia, quando Jesus pega a toalha e passa a servir seus discípulos possa impactar nossa Vida e nosso Ministério! Que o Calvário possa nos levar a crucificarmos nosso EU e permitir que ele realmente morra, para que Cristo VIVA em nós! A sentença de Deus para nossa autossuficiência é a morte. Morte de cruz. Se EU não morro, logo não posso VIVER em Cristo! E, sendo crucificados, não temos mais nenhuma intenção de viver por nós mesmos. Portanto, já não vivemos mais, mas o Senhor é quem vive em nós. A partir deste momento, não precisamos despender esforços para viver a vida cristã. E tem mais! Nas palavras de Lance Lambert: “A chave verdadeira para a vida transbordante, para a vida mais abundante, a vida de ressurreição, não é quanto eu A VIVO, mas quanto EU MORRO. (...) O problema não é como viver a vida cristã; o problema é como morrer. Se você tiver o segredo de morrer com Cristo, você não terá de aborrecer a mente sobre como viver a vida cristã” (The Paradox of Spiritual Life). Entenderam? Isso é simplesmente fantástico! Esse Caminho não é desejado por muitos, pois o homem ama a posição, o status, o reconhecimento e a bajulação! Mas quem quer ser abençoado e VIVER de fato a Vida de Abundância de Cristo... Deve MORRER para NASCER de novo em Cristo! A-LE-LU-IA!

Fica aqui então esse registro como paradigma para TODOS os que são Servos de Deus; para nossa Vida, querido Amigo(a) Internauta! Analise, verifique, investigue e confronte os frutos e os propósitos daqueles os quais você deseja se submeter! Seja submisso, mas o seja segundo a Bíblia! Verifique se esta liderança e se este Ministério ou Igreja a qual você deseja se unir, se ela está realmente abençoando tua Vida; se há progressos em sua Vida Espiritual, seu carácter, sua Vida Conjugal e Familiar; se você está prosperando materialmente... Todas essas questões precisam realmente ser analisadas e investigadas por você mesmo à Luz da Palavra de Deus! Para que você busque e viva a Felicidade em Cristo de maneira Plena! Não se permita enganar e aprisionar! Conheço crentes que estão em determinados ministérios sofrendo e passando por tremendas tribulações, mas não saem de lá por medo de maldições; de não se adaptar em outro ministério... Por favor! Não fique numa Igreja por costume ou por ser mais perto ou cômodo pra você e sua Família! Busque a direção de Deus e esteja debaixo de uma Autoridade Legitimada por Deus e que te dê prazer de Servir ao Senhor!! Deus está me usando aqui para quebrar cadeias e jugos nessa hora em que escrevo este Artigo! EU CREIO NISSO! Que Deus nos ajude e te abençoe poderosamente neste dia!

Um forte abraço à todos Vocês e fiquem todos na Paz do Senhor Jesus Cristo, Senhor nosso! Nós amamos você e temos orado sempre por sua Vida; por cada acesso ao Blog; independente de identificarmos e conhecermos você ou não! Estamos Juntos!

Pr. Paulo Giovane S. Fonseca-MT. ><>